Notícias
Peeling

O que é peeling?

O peeling é um procedimento estético que, através da uma esfoliação controlada da pele, promove uma substituição da epiderme ou da derme por meio de métodos físicos ou de substâncias químicas.

A descamação da pele acontece com o objetivo de repô-la, fazendo com que ela fique mais viçosa, bonita e mais brilhante. Portanto, se sua pele precisa de hidratação e sente as marcas do vento e do sol, o peeling pode ser uma ótima pedida.

Tipos de peeling

O peeling é dividido em diferentes categorias: muito superficial, superficial, médio, profundo e os faciais e não-faciais, e ainda pode variar de acordo com a técnica e/ou com a substância utilizada. Apenas um profissional poderá dizer qual tipo de peeling é indicado para sua pele.

Vale ressaltar que o peeling superficial só melhora a primeira camada de pele, ou seja, como o próprio nome já diz, age com superficialidade, sendo satisfatório na correção de imperfeições pequenas e na prevenção de acne. Já o profundo pode ser usado para cicatrizes de acne, imperfeições mais acentuadas e correção de rugas e, como ele é mais forte, sua recuperação tende a ser mais demorada.

Quando o peeling é indicado?

Os pacientes interessados em realizar o peeling, devem procurar um profissional especializado para que ele avalie qual tipo é o mais eficaz. As principais motivações para o procedimento são acnes, cicatrizes, rugas finas, melanoses e melasmas (manchas escuras na pele), queratose actínica (lesões vermelhas e escamosas), hipercromias e também no tratamento de fotoenvelhecimento.

Substâncias utilizadas

Na maioria das vezes, os peelings são feitos com substâncias abrasivas, incluindo sabonetes específicos para este fim, além de elementos químicos como o fenol e a fórmula de Baker, que são cáusticos e coagulam a epiderme, usados em peelings mais profundos.

Também podemos citar as substâncias com efeito médio, como o ácido salicílico, o ácido tricloroacético e a solução de Jessner.

Como se preparar para o procedimento?

É imprescindível que a pele seja preparada para o peeling antes do procedimento, ou seja, ela precisa estar limpa e sem nenhum sinal de oleosidade para que a aplicação dos agentes químicos seja bem-sucedida.

Muitos perguntam sobre a intensidade da descamação durante e após o tratamento. Isso varia de acordo com o número de camadas de pele que o peeling atinge, e também de acordo com o tempo de exposição dos agentes, impactando no resultado final.

Resultados

O peeling deve provocar a menor coagulação cutânea enquanto forma a maior quantidade de tecido novo possível e, dependendo do caso e da área, pode ser necessário que o procedimento se repita algumas vezes, com sessões superficiais, para que o resultado seja completamente satisfatório.

Os resultados de um peeling bem-sucedido envolvem redução de cicatrizes, manchas de diversos níveis, rugas, acnes, imperfeições e lesões. Vale lembrar que o a durabilidade irá depender dos cuidados com a pele no pós-tratamento, incluindo hidratação contínua e o uso diário de protetor solar.

Além disso, é de extrema importância que o acompanhamento seja feito por um profissional capacitado, como o dermatologista ou até um especialista em cirurgia plástica no Rio de Janeiro, como a Dra. Beatriz Medina. Saiba mais sobre os tratamentos disponíveis em seus consultórios, que localizam-se na Barra da Tijuca e em Niterói!

Deixe um comentário!

0 Comentários

Comente