Notícias
cirurgia-plastica-ninfoplastia-beatriz-medina

O que é a ninfoplastia?

A ninfoplastia é a cirurgia plástica íntima feminina, que tem como objetivo diminuir os pequenos lábios vaginais, responsáveis por direcionar o jato de urina durante a micção, além de protegerem a vagina. Em alguns casos, a dificuldade de higiene na região acaba provocando candidíase, mais um dos motivos que levam as mulheres a realizarem o procedimento.

Como é realizada a ninfoplastia?

A paciente recebe uma anestesia peridural com sedação para que não haja dor durante o procedimento. Quando há a possibilidade de uma anestesia local com sedação, a paciente pode receber alta no mesmo dia. O segundo passo é retirar a parte dos pequenos lábios e realizar a reconstrução dessas estruturas através de pontos que são absorvíveis, logo não precisam ser retirados.

Não fique preocupada quanto à cicatrização, pois são discretas, e a duração da cirurgia é em média de 1h.

Seu médico irá decidir o tamanho da parte a ser retirada dos lábios, a fim de minimizar a dor e apresentar uma estética melhor para você se sentir confortável. O importante é retirar o excesso, mas não toda a proteção, para que a proliferação de bactérias não aumente.

A ninfoplastia é indicada para quais pacientes?

Antes de tudo, você deve procurar um profissional de confiança para realizar a cirurgia. Se você se sente incomodada esteticamente ou apresenta algum tipo de dor durante a relação sexual, o procedimento de ninfoplastia pode ser indicado para você. Esse incômodo acontece porque os pequenos lábios acabam dobrando para dentro da vagina durante a penetração, o que pode causar lesões devido ao atrito.

O método empregado na cirurgia pode alterar também o formato e/ou o tamanho dos grandes lábios. É importante que este ponto fique claro, para que você não se sinta lesada ou incomodada com o resultado da cirurgia.

Existem contraindicações para a ninfoplastia?

Antes de realizar o procedimento, converse com o seu médico quanto às seguintes contraindicações:

  • pacientes com doenças crônicas;
  • pacientes com infecção ativa no local ou corrimento recorrente;
  • fumantes: evitar fumar por dois ou três meses antes da cirurgia;
  • mulheres com hipertensão, diabetes e asma.

Fale com o seu médico, esclareça todos os detalhes sobre a cirurgia íntima feminina, pergunte quanto tempo após o procedimento é possível retomar as relações sexuais, entre outras questões. Vergonha nessas horas não combina!

Fale com a Dra. Beatriz:

Consultório da Barra da Tijuca:

(21) 3385-4226

(21) 9 6497-9520

Consultório de Niterói:

(21) 2610-3024

 

Deixe um comentário!

0 Comentários

Comente